Agosto 20, 2019

"#PerguntePorQue"

"#PerguntePorQue"

Recentemente, fui comprar um remédio na farmácia e a primeira coisa que a atendente me pediu para informar na hora da compra, foi o meu CPF para ter desconto. Falei que não iria inserir e que preferia passar o valor um pouco mais caro do que informá-lo. Não cai nessa de informar, mas quantas pessoas será que não caíram?

Você já parou para pensar que essa rotina de querer coletar os nosso dados pessoais de forma desenfreada vai além das farmácias? Seja em uma loja, supermercado ou qualquer outro estabelecimento, eles querem ter o máximo de informações sobre nós e desse jeito é difícil ter privacidade.

O caminho vai ser difícil, mas tenho certeza que com as exigências da nossa Lei Geral de Proteção de Dados que essa cultura do querer só coletar e depois a gente se preocupa em como protegê-los, vai mudar. Afinal, para quem não se adequar, a multa pode ser bastante salgada.

Mas claro, não temos que esperar a lei entrar em vigor para exercer os nossos direitos de saber o porque tantos dados estão sendo coletados, principalmente se eles não são necessários a finalidade daquele serviço que está sendo entregue. Sendo assim, vamos questionar quando formos bombardeados com solicitações dos nossos dados.

E para sensibilizá-los, fiz questão de encontrar um vídeo que resumisse bem o que trouxe hoje neste artigo:

Fonte: http://www.internetlab.org.br

Façamos a nossa parte e aproveitando a campanha que este projeto do vídeo criou o ano passado:  "#PerguntePorQue ".